Neste blog aborda-se o historial dos ovos moles de Aveiro, curiosidades e lendas, receitas e outros produtos confeccionados à base de ovos moles, pontos de venda, entre outros tópicos relacionados com ovos moles!
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
arquivos
2011
mais comentados
04
Nov
11


Ovos molesHá chouriças, batatas,cordeiros e anhos, mas, nos doces, os ovos moles de Aveiro foram o primeiro produto de pastelaria a integrar a lista da União Europeia com denominação de Indicação Geográfica Protegida.

A Comissão Europeia incluiu, ontem, os ovos moles de Aveiro na lista de produtos agrícolas e alimentares com a denominação de Indicação Geográfica Protegida (IGP), passando assim aquela especialidade portuguesa a estar protegida pela legislação comunitária.

"É o primeiro doce conventual a ser certificado no espaço comunitário. Podemos agora, nas nossas embalagens, colocar o símbolo europeu, passa a ser um produto reconhecido em todo o espaço comunitário. Passa a haver uma maior relação de confiança com o consumidor", sublinhou José Francisco, responsável pela Associação de Produtores de Ovos Moles de Aveiro (APOMA).

Os ovos moles de Aveiro são, assim, o primeiro produto português de padaria/confeitaria ao qual é atribuído uma protecção no âmbito da legislação da União Europeia relativa à protecção das indicações geográficas e das denominações de origem dos produtos agrícolas e dos géneros alimentícios.

Ainda segundo o responsável da Associação de Produtores de Ovos Moles de Aveiro, esta certificação garante que os ovos moles só possam ser feitos na região de Aveiro e de acordo com as normas pré-estabelecidas.

"Evita que os ovos moles sejam adulterados e permite-nos ter um controlo jurídico-legal no espaço comunitário, o que é muito importante, não só a nível nacional, mas também ao nível comunitário", explica José Francisco.

Mais informação acerca da certificação.

 

O nome diz tudo sobre a receita, tratando-se de um doce à base de ovos e de açúcar. É a forma de apresentação que o torna verdadeiramente peculiar. Pode ser apresentado em barricas de madeira, decoradas com pinturas locais ou sob a forma de miniaturas de plantas e animais recheadas com o referido doce. 


Ingredientes:


8 gemas de ovos ;
300 g de açúcar ;
60 g de farinha de arroz
 
Confecção:

Leva-se o açúcar ao lume com um copo de água e deixa-se ferver até fazer ponto de espadana (117º C).
Entretanto, dissolve-se a farinha de arroz em 1,5 dl de água fria. Adiciona-se o açúcar a esta solução e leva-se a mistura a cozer durante 5 minutos.
Retira-se a mistura do lume, deixa-se arrefecer um pouco e junta-se uma pequena porção deste preparado morno ás gemas. Misturam-se os dois elementos e leva-se tudo novamente ao lume para cozer as gemas e engrossar, até os ovos-moles terem a espessura desejada.
Servem para rechear moldes de hóstia ou encher barricas de madeira.

Curiosidade

Antigamente, por uma questão de poupança, juntava-se aos ovos-moles arroz cozido ou farinha de arroz. Essa prática é ainda hoje frequente, embora negada por todos os fabricantes de ovos-moles de Aveiro. Há também quem utilize a água de cozer o arroz sem ser lavado.
 

 

Ovos moles de Aveiro ( IGP) - doce típico da cidade de Aveiro.

Trata-se de um doce regional, tradicional da pastelaria aveirense, cuja fórmula e método de produção original se deve às freiras dos vários conventos aqui existentes até ao século XIX - dominicanas, franciscanas a carmelitas. As religiosas utilisavam a clara de ovos para engomar os hábitos, enquanto que as gemas, para que não fossem desperdiçadas, se constituíram na base para a feitura do doce. Extintos os conventos, o fabrico dos ovos moles manteve-se, graças a senhoras educadas pelas referidas freiras. Desde o início da linha de caminho de ferro Porto-Lisboa que é tradicional a sua venda durante a paragem dos comboios na estação de Aveiro, feita por mulheres usando trajes regionais.

A «massa de doce de ovos» é comercializada em barricas de madeira pintadas exteriormente com barcos moliceiros e outros motivos da Ria de Aveiro. Também se apresenta em tacinhas de cerâmica e ainda envolvida em hóstia (massa especial de farinha de trigo), moldada nas mais diversas formas de elementos marinhos, como ameijoas, peixes, bateiras, conchas e búzios, que podem ser passados por uma calda de açúcar para os tornar opacos e dar mais consistência.
 


Ovos moles

mais sobre mim
pesquisar
 
últ. comentários
É necessário colocar farinha de arroz? Depois dos...
Olá, As barricas parecem ser feitas em medida padr...
Muito bom.
Onde se vendem os melhores ovos moles em Aveiro?
Muito bom, mas dá um pouco de trabalho. Mas hei de...
Muito interessante a parte da curiosidade. Não faz...
Com a contribuição da investigação do Departamento...
quando é que podemos provar os famosos "ovos moles...
Onde recomenda a compra dos ovos moles?
Parabéns pelo tema escolhido!
blogs SAPO